TEMER USOU ‘DESCULPA ESFARRAPADA’ PARA CONGELAR NOVOS CURSOS DE MEDICINA, DIZ RUI

08 de dez de 2017

O governador Rui Costa criticou, nesta sexta-feira (8), a medida do presidente Michel Temer de congelar a criação de novos cursos de Medicina no país pelos próximos cinco anos. O chefe do Executivo baiano está em Irecê para a inauguração da Policlínica da cidade, fruto de um consórcio com municípios da região. “Estamos abrindo as policlínicas no interior e a dificuldade de encontrar médicos especialistas vai se apresentando. O mesmo aconteceu no Hospital da Chapada. Então como é que em uma situação dessa o governo federal anuncia o congelamento dos novos cursos de Medicina? Eu não consigo entender. É não gostar de gente mesmo. E além do prejuízo à saúde pública, essa medida vai prejudicar o desenvolvimento das cidades do interior da Bahia e do Nordeste. Por quê? Porque todos os cursos novos de Medicina estavam programados para as cidades do interior do Nordeste”, acusou. Segundo Rui, a determinação faz ainda menos sentido por se tratarem de instituições privadas. “E nós estamos falando de universidade particular, não é nem pública. Porque alguém podia dizer que o governo não tem dinheiro para criar novas faculdades. Eu estou falando de universidades privadas de saúde. Ou seja, investimento privado que viria para as cidades do interior”, lamentou, ao dizer que o governo usou uma “desculpa esfarrapada” de que quer cuidar da qualidade dos profissionais. “Se quer cuidar da qualidade, intensifica a fiscalização e o monitoramento dos cursos existentes, ou seja rigoroso com os que serão implantados. Mas anunciar congelamento me lembra do presidente da República antes do Lula, que anunciou o congelamento de todos os cursos técnicos no Brasil. Eu achei que isso não ia se repetir mais no nosso país, e nós estamos vendo isso se repetir”, sugeriu.

 

Via: Bahia Notícias

  • Compartilhe:

Publicidade