SEM LÍNGUA E SEM PERNAS – POESIA

29 de jan de 2018

 

Roberto de Sena

 

Coitadas das classes subalternas

além de lhe arrancarem a língua

ainda lhe quebram as pernas

  • Compartilhe:

Publicidade