PESQUISADORES DINAMARQUESES AFIRMAM QUE COMER FAST FOOD AFETA FERTILIDADE

01 de ago de 2019

 

Com a crescente correria do dia a dia, diversas atividades consideradas indispensáveis e fundamentais estão sendo postas de lado pelas pessoas. Dormir um sono de qualidade é uma delas, mas o mesmo pode ser dito da alimentação. Não é à toa que o consumo de fast food tem aumentado exponencialmente em todo o mundo. O problema desse tipo de alimentação é o surgimento de efeitos adversos no corpo. Além do aumento de peso e das taxas de colesterol, agora a ciência descobriu que essa dieta afeta negativamente a fertilidade masculina. O site Saudelogo ajuda a entender.

Uma pesquisa feita na Dinamarca reuniu três mil homens divididos em quatro grupos de acordo com tipos de alimentação: consumo ocidental, isto é, carnes vermelhas, alimentos processados e ricos em açúcares, além de fast food; consumo prudente, como frutos do mar, carnes brancas, legumes e frutas, smorrebrod, como laticínios e condimentos, e a dieta vegetariana.

Os homens que se encaixavam no padrão alimentar entendido como ocidental tiveram os piores resultados em termos de saúde. Apesar do aumento das células de gordura ocorrido nos homens do primeiro grupo, o que surpreendeu os cientistas foi o estrago causado na produção de esperma dos homens.

As chamadas junk foods simplesmente esgotaram as células produtoras de espermatozoide em homens jovens que se alimentavam com frequência desses alimentos. Os cientistas acreditam que uma vez mortas e oxidadas, essas células não podem ser recuperadas. E as implicações disso são muitas: em primeiro lugar está o fato de que a quantidade de espermas diminui consideravelmente se as células produtoras estão mortas. Isso leva a um problema mais grave, que é a dificuldade em ofertar espermas férteis e de boa qualidade.

A pesquisa revelou que os homens consumidores de fast food têm o dobro de chances de se tornarem inférteis a longo prazo. A pesquisa ainda ajudou a descobrir que a ingestão recorrente de alimentos processados, industriais e fast food contribuem para a proliferação de bactérias ruins no organismo.

Essas bactérias prejudicam completamente a fauna e a flora intestinal. Por incrível que pareça, isso invariavelmente prejudica também os órgãos reprodutores masculino e feminino. Portanto, não são só os espermatozoides que são afetados negativamente por uma alimentação baseada em junk food: os óvulos produzidos pelas mulheres também.

Reeducação alimentar é o caminho Para quase todos os problemas de saúde, o melhor remédio é sempre a prevenção. Nessa prevenção podemos e devemos incluir a reeducação alimentar.

Nesse sentido, não é aconselhável substituir fast food por alimentos saudáveis. A dieta “prudente” foi, de acordo com os cientistas, a mais eficiente em termos de benefícios gerais para a saúde.

Legumes, frutas, carnes brancas, alimentos antioxidantes continuam a ser os grandes aliados de todas as pessoas na manutenção de uma vida saudável. Os homens, de forma mais específica, precisam se cuidar desde jovens. A infertilidade masculina é mais comum do que se pensa, podendo se manifestar cedo.

  • Compartilhe:

Publicidade