CAJADO DIZ QUE MUDOU PARA BASE DE RUI POR NÃO ACREDITAR NUM PROJETO VULNERÁVEL DA OPOSIÇÃO

27 de abr de 2018

Do Bahia Noticias

Depois de 30 anos seguindo o carlismo, Claudio Cajado afirma que deixou o Democratas em decorrência de uma decisão do prefeito ACM Neto (DEM). Ao perceber que o prefeito poderia não entrar na disputa pelo governo do Estado, como depois se confirmou, o deputado federal firmou sua filiação com o Partido Progressista (PP). “Eu fiquei esperando que ele se posicionasse, mas eu percebi que tinha a possibilidade de ele não ser e eu não ficaria num projeto político pra Bahia, já que nós somos eleitos deputados federais pelos Estados, em um projeto que eu não acreditaria, como foi o caso do plano B”, afirmou Cajado durante um almoço do Grupo de Líderes Empresariais na Bahia (Lide-BA), em Salvador. Por plano B, o parlamentar se refere aos três pré-candidatos da oposição – o ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), o deputado federal João Gualberto (PSDB) e o ex-ministro João Santana (MDB), acrescentando que “não acreditaria num projeto tão vulnerável” para enfrentar “um governador que tem feito por merecer o posicionamento que ele tem hoje frente às pesquisas”. Mas, embora no âmbito nacional, PP e DEM sejam da base do presidente Michel Temer (MDB), na Bahia, Cajado agora integra o grupo para o qual passou três décadas em oposição. Em resposta à imprensa, ele assegurou que não há nenhum constrangimento nisso. “A partir de amanhã estarei no palanque [de Rui Costa], já sou base aliada, já estive com o governador duas vezes, já disse a ele que estava indo apoiá-lo e ele me recebeu muito bem”, pontuou. O parlamentar ressalta que sua migração para o PP foi feita de forma consciente, sem “toma lá, dá cá”.

  • Compartilhe:

Publicidade