BARREIRAS: ADOLESCENTE AFIRMA TER SIDO SEDADA E ABUSADA SEXUALMENTE APÓS ACEITAR CARONA

20 de jan de 2020

 

Através da Coordenadoria Regional de Polícia (11ª COORPIN), a polícia civil de Barreiras está investigando um caso de estupro coletivo, que envolve duas menores de idade. Segundo relato apresentado no complexo policial do bairro Aratu, uma das vítimas informou que foi abusada sexualmente por dois homens ao aceitar uma carona.

A adolescente de 17 anos compareceu na delegacia local acompanhada de sua tia, alegando que estava numa praça de uma cidade vizinha a Barreiras, com uma amiga e um colega de sua amiga, quando surgiu um rapaz conhecido dos seus acompanhantes, fazendo convite para irem à outra praça no veículo dele, no Centro da cidade. Todos aceitaram a corona, mas o rapaz não foi para o lugar combinado e seguiu em direção à cidade de Barreiras, mesmo sem o seu consentimento.

Também declarou que, durante o percurso ele parou em um posto de combustível (margem da BR -242), onde ambas o pediram que retornasse para a cidade de onde partiram, mas certamente por estar mal intencionado, ele tentou acalmá-las com a resposta de que pretendia apenas dar uma volta. Em seguida, ainda no posto de combustível, a menor afirma que aceitou consumir uma bebida oferecida por ele, momento em que perdeu a consciência e não se recorda de mais nada.

A adolescente garante não saber o tipo de bebida ingerida, e partir daí, assegura ter caído em sono profundo e só acordou no dia seguinte, em sua casa, sem forças para fazer nada, pois sentia muito sono, vomitava sangue, sentia dores nas partes íntimas e abdômen e soube por uma colega, que ela, após ingerir a bebida, ficou fora de controle e todos foram para um motel de Barreiras, onde ocupou um quarto com um dos rapazes e a mesma foi levada para outro cômodo por aquele que a sedou. Ainda segundo sua amiga, em determinado momento a encontrou desorientada e despida dentro de uma banheira do motel.

Na denúncia, a menor acrescenta que teve conhecimento através de sua prima, que um dos rapazes disse a terceiros, que ele e o colega mantiveram relação sexual com ela.

Por causa do ato de violência sexual, a garota necessitou passar por tratamento médico.

Segundo a Polícia Civil, já foram solicitados exames periciais e o caso será investigado.

 

 

 

Alô Alô Salomão

  • Compartilhe:

Publicidade