VÍDEO: CAVALO MORRE ELETROCUTADO APÓS ROMPIMENTO DE CABO SUBTERRÂNEO

14 de nov de 2018

Um trator que realizava obras em Vicente Pires atingiu um cabo de energia, e a eletricidade percorreu o chão molhado, atingindo o animal

Um cavalo morreu em Vicente Pires após sofrer uma descarga elétrica, na manhã desta quarta-feira (14/11). O caso aconteceu quando um trator que realizava obras na Rua 8 atingiu um cabo de energia subterrâneo, gerando a descarga. Como o chão estava molhado, o cavalo de um carroceiro que passava pelo local acabou sendo eletrocutado e morreu na hora.
O Corpo de Bombeiros foi chamado para atender a ocorrência. O homem que conduzia a carroça não ficou ferido e não precisou de atendimento médico. A Companhia Energética de Abastecimento (CEB) também foi ao endereço e desligou a energia para que o acidente não provocasse mais vítimas.
“Ocorreu uma fuga de energia por conta de uma emenda existente no cabo, e o animal sofreu uma eletrocussão pelo que chamamos de tensão de passo. O cabo que ocasionou o acidente é um ramal subterrâneo de baixa tensão que atende ao Condomínio 218. A troca desse cabo é de responsabilidade do cliente, e todo o condomínio ficará sem fornecimento de energia até que o cliente realize a obra necessária para sua religação”, informou a CEB.
Às 10h45, as 2.181 casas que ficaram sem energia tiveram eletricidade retomada, com exceção dos Condomínios 195 e 218. A companhia explicou ainda que esse choque acontece quando “a diferença de potencial entre dois pontos da superfície do solo são separados pela distância de um passo de uma pessoa”, ou seja, o cavalo estava em um ponto muito perto do local da carga elétrica.

“Perda difícil”

Correio conversou com Estevan Duarte Souza, 25 anos, o carroceiro dono do cavalo. Ele trabalha fazendo frete em Vicente Pires há mais de 10 anos: “Eu tinha o animal havia cinco anos e é difícil perdê-lo. Eu estava passando e, de repente, o choque pegou o cavalo. Não vi nada de cabo, nem nada. Aí o choque foi puxando e ele deitando. Tentei até tirar ele, mas não consegui”, contou.
O administrador da cidade, Charles Guerreiro, disse que está acompanhando o caso para saber o que a administração pode fazer por Estevan. “Estamos tomando as primeiras providências. Vamos dar todo o suporte possível para que isso não crie maiores prejuízos para o carroceiro. Todo o isolamento já foi feito com a CEB, e agora vamos criar uma melhoria de passagem no trecho, para não prejudicar os moradores”, disse.
MURAL DO OESTE / Com Correio Braziliense
  • Compartilhe:

Publicidade