VEREADOR YURE RAMON CRITICA DURAMENTE IML DE BARREIRAS

07 de abr de 2021

 

O vereador Yure Ramon (MDB) apresentou uma Moção de Repúdio contra o IML de Barreiras, que foi aprovada por unanimidade pela Câmara Municipal, na sessão desta terça-feira, 06 de abril. Yure fez um discurso duro e indignado contra órgão. O parlamentar relatou que, ao tentar conseguir a liberação do IML para proceder o sepultamento do corpo de um homem de nome Abedes Gonçalves da Fonseca, que sofreu um acidente no povoado do Chico Preto e morreu no Hospital do Oeste, enfrentou um fim de semana dramático ao lado dos parentes da vítima.

Segundo Yure Ramon tudo aconteceu no domingo. A vítima morreu por volta das 14 horas e o corpo foi enviado ao IML para a autópsia. Foi nesse momento que surgiram problemas relacionados ao Instituto Médico Legal, na tentativa desesperada do vereador e dos familiares para retirar o corpo para proceder o sepultamento. Ramon contou que o IML exigiu a vinda de um parente e ele se deslocou até o povoado do Chico Preto e depois rodou 70 quilômetros até Barreiras. As 17:30 do domingo, já no IML, Ramon e os parentes da vítima, tiveram uma desagradável surpresa. Um funcionário do órgão disse que o médico plantonista não retornaria para fazer a autopsia e que o corpo só seria liberado na manhã da segunda-feira.

“As 18h40 do domingo, fiz o primeiro contato com o diretor do IML, Dr. Everton e, por incrível que pareça, ele me disse não saber quem era o médico de plantão, afirmou que iria se informar e me falaria. Depois disso liguei para ele várias vezes e ele não mais me atendeu num flagrante desrespeito a família da vítima que estava sob intenso sofrimento pela perda de um ente querido”, afirmou Yure Ramon em seu discurso.

“O que eu falei foi o grito que estava engasgado na garganta de várias pessoas que já enfrentaram esse tipo de situação”, disse o edil.  O vereador Dr. Sileno, que é médico, apoiou a fala de Yure Ramon e disse já ter vivido situação parecida quando buscou a liberação junto ao Instituto, do corpo de uma criança. Ramon teve ainda o apoio dos vereadores Adriano Stein, BI Ayres e Carmélia da Mata. BI disse que vai pedir a convocação do diretor do IML para que ele explique na Câmara Municipal, o que vem ocorrendo com o órgão em Barreiras. Já a vereadora Carmélia da Mata falou em coisas obscuras que estariam ocorrendo no IML e disse que falaria sobre o assunto em outro momento.

O certo é que a Moção de Repúdio de Yure Ramon contra o IML foi aprovada por unanimidade e agora o órgão precisa, urgentemente, vir a público dar a sua explicação à população.

  • Compartilhe:

Publicidade