LEIA AGORA TERCEIRO CAPÍTULO DA NOVELA, O PREFEITO QUE ACABOU COM A ELEIÇÃO E SE DECLAROU REI

04 de abr de 2020

King sitting on the throne illustration

Novela de Roberto de Sena

NESTE CAPÍTULO SE CONTA O ACORDO DO PREFEITO  COM AS RELIGIÕES PARA IMPLANTAÇÃO DO REINADO E IMPLANTAÇÃO DE OUTRAS REGRAS DE MORALIDADE. NESTE CAPÍTULO O PREFEITO DECIDE QUE A TERRA NÃO É REDONDA E NEM É PLANA. É QUADRADA.

O prefeito está novamente no gabinete cercado pelos vereadores ou Nobres Conselheiros do Rei, como serão chamados assim que forem empossados oficialmente na solenidade de instalação do reinado.

Um dos vereadores, pede a palavra e faz algumas considerações

– Senhor prefeito, que em breve terei a honra de chamar de Vossa Majestade, precisa tomar os devidos providenciamentos para que as religiões de Santana das Pedras aceitem transformar o município em um reinado. Isso é muito importante. É coisa da mais alta catilogência.  Se as religiões não concordarem nada feito. Babau reinado. Religião quando pega no pé de governante num tem santo que dê jeito. É tiro e queda. Portanto, a próxima estratégia que o senhor deve adotar é reunir as religiões e utilizar toda a sua filormenagem de convencimento para que as religiões abracem essa causa e apoiem a criação do reinado com todo regojizo e remulengo.

O prefeito passa a mão no rosto, ajeita se na cadeira, toma um gole de café, come um pedaço de brividade e umas petas de Cristópolis e diz que já tinha pensado no assunto.

– Meu Nobre Conselheiro do Rei, eu ontem a noite conversando com minha esposa, a Rainha de Santana das Pedras e com o meu filho o príncipe herdeiro, cheguei a mesma conclusão que você. Por conta disso já marquei uma reunião com o principal líder religioso e mais 20 outros  de nossa cidade. Pode deixar que eu saberei como ganhá-los para a nossa causa. Tutano e ribisofeia é o que não me faltam na moleira.

– Isso eu sei majestade mas me satisfaça uma curiosidade, quais os argumentos o senhor vai utilizar? Podemos saber?

– Vou utilizar um argumento que não falha de jeito nenhum. É ziriguidum na requenguela. Dimdim, cascalho, La Plata. Os senhores sabem: dinheiro faz defunto sorri.  É ou não é?

– Disso não se tem dúvida, disseram os vereadores.

CONVERSA COM O PRIMEIRO LÍDER RELIGIOSO

O líder religioso olhou espantado para o prefeito.

– Como é o negócio? O senhor vai transformar Santana das Pedras em um reinado? É isso mesmo seu prefeito ou eu estou ficando doido?

O prefeito mastigou um ginete, tomou um refresco de maracujá do mato e, calmamente, explicou.

– Exatamente. Exatamente.

-Mas isso é ilegal. Não existe reinado no Brasil. A Justiça não vai permitir um absurdo desse

O prefeito manteve a calma e rebateu

-O senhor sabe que justiça e a lei aqui em Santana das Pedras não passam de ficção. É igual alma do outro mundo. Todo mundo diz que existe mas ninguém vê.

-Mas isso não pode – exasperou-se o religioso

Sem se alterar o prefeito se contrapôs

– Ora  tem muita coisa que não podia existir, inclusive na sua religião , o senhor sabe muito bem do que estou falando. Além disso, o senhor sabe também que aqui no Brasil tudo pode num é mesmo?

– Como assim, tudo pode? A lei tem que ser respeitada.  É ou não é?

-Tem que ser respeitada quando é com os outros num é mesmo meu bom líder? Por exemplo, tem religioso por ai que tem mulher e filhos e a igreja nem sonha com um pecado mortal desse. Se chegar ao conhecimento  das autoridades, esse líder religioso sem compostura, pode ser expulso do seu cargo e virar um zé rola bosta qualquer sem eira nem beira.  Num é isso meu bom homem?

O religioso gelou. Será que o miserável do prefeito descobrira o segredo que ele julgava guardar as sete chaves? Se o negócio viesse a tona seria um escândalo e sua vida estaria acabada.

Percebendo o nervosismo do religioso, o prefeito botou água na fervura.

– Mas pode ficar tranquilo  meu bom homem que segredo é coisa pra ser guardado e muito bem guardado. Não precisa ter medo. Agora voltando ao nosso assunto, eu preciso do seu apoio para a implantação do reinado em Santana das Pedras. O senhor – que tem fama de bom orador, que sabe convencer as massas, me faça o favor de nas suas pregações, utilizar a sua catilogência para fazer os povo entender que essa tal de democracia é coisa do demônio, é trem do satanás. Diga que o que foi deixado pelo todo poderoso, desde o inicio dos tempos, foi o reinado. O senhor pode até argumentar que no livro sagrado aparece a palavra REI por diversas vezes, mas a palavra DEMOCRACIA não tem. Em lugar nenhum. Pode olhar de ponta a ponta.  Logo a democracia é uma coisa satânica. Coisa do rabudo, do canguento, do zumbraico, do sujo. Se o senhor usar estes bolodórios, fica fácil, fácil convencer o povo. É mamão com açúcar na boca de dona Cota. Concorda meu velho amigo?

O religioso ficou em silencio, depois, mesmo cheio de cautela argumentou

– Prefeito o senhor sabe que a nossa missão é lutar para que os mais pobres vivam com dignidades. Precisamos pensar em leis que deem melhores condições de vida aos pobres que sofrem tanto e não tem a quem recorrer.

O prefeito atravessou a fala do líder religioso

– Olha, esse negócio de falar em dignidade para os mais pobres é balela. O senhor sabe bem disso. No mundo todo quem faz as leis são os ricos.Num é mesmo? O senhor já viu algum pobre fazendo lei? Já viu? Nem é preciso responder num é mesmo? Então o senhor acha mesmo, que os mais ricos vão fazer leis para beneficiar os mais pobres? Bote na sua cabeça uma coisa: os mais ricos não querem perder os privilégios que tem. Nem agora e nem nunca.  Nós ricos queremos mesmo é que os pobres trabalharem para nós e, se possível de graça, até arrancar o coro, sem ter direito, a não ser o direito de pagar impostos que, no final das contas, voltam para os nos nossos bolsos. O senhor acha que nós aqui no Brasil vamos perder uma mamata destas? Me digue? Pergunte a um rico se ele quer mudar isso? Duvido. Além disso, meu bom homem, pobre acredita em tudo. É um povo fácil de manipular. É por isso que eu lhe peço: fique do meu lado. Eu serei declarado rei e o senhor sabe, o rei é quem manda em tudo, falou tá falado. Palavra de rei não volta atrás. Então vamos deixar de lado esse bolodório, esse ronca besouro e falar no que realmente interessa, ou seja: as vantagens que o senhor terá se apoiar o reinado. Vou lhe pagar um salário alto por mês, que fica só entre nós dois, ninguém precisa saber de nada. Você vai ser um homem rico, muito rico. Além disso, vou construir um templo  de respeito no centro da cidade e o senhor terá muito poder, será uma alta autoridade do reinado, fará parte do meu Conselho Religioso junto com os demais religiosos da cidade. O senhor concorda?

– E se eu não concordar?

– Ai eu vou lamentar muito por perder um amigo da sua catilogência e do seu estupor. O senhor sabe que meu serviço secreto é eficiente. Tem agente secreto nosso que foi treinado nos Estados Unidos. Então o senhor deve concluir que nada acontece nesta cidade sem que chegue ao  meu conhecimento. Sei que o senhor não gostaria de que o seu nome caísse na lama como  reprodutor, seduzidor de moça inocentes. Tô Certo?

O senhor é meu amigo e eu não gostaria de chegar a um extremo deste. A não ser que o senhor me obrigue a tomar esta atitude que muito me desagradaria. Seria um motivo de grande contrariedade para mim. Como tenho bom coração, posso esquecer isso tudo se o senhor apoiar a criação do reinado. Eu lhe dou minha palavra que tudo ficará entre nós e sua vida secreta não se tornará pública e ainda lhe dou garantia de que e se alguém tocar neste assunto será preso sem direito a defesa e enforcado em praça pública.

Diante de argumentos tão convincentes  o homem capitulou e aceitou a oferta do prefeito e já foi mudando o discurso, falando aquilo que o prefeito queria ouvir.

 

– É seu prefeito, quer dizer, Majestade, o senhor tem toda razão. Democracia é coisa do demônio. É invenção do satanás. Bom mesmo é o reinado. Abençoado seja o reinado.  Vamos consagrar Santana das Pedras em um reinado e o senhor será ungido rei e eu terei a suprema honra de coroá-lo.

O prefeito levantou-se da mesa e veio na direção do homem

– Venha de lá um abraço, eu sabia que o senhor iria entender este meu gesto em defesa da família e dos bons costumes de Santana das Pedras.

 

REUNIÃO COM OS OUTROS LÍDERES RELIGIOSOS

No gabinete sentados em forma de semicírculo em volta da mesa estão os  20 lideres religiosos.

O prefeito explica que quer transformar Santana das Pedras em um reinado e que os lideres,  formarão o Conselho Religioso, o cargo será vitalício e todos serão muito bem remunerados e não precisarão prestar contas do dinheiro que receberem. Além disso, o prefeito se comprometeu em construir em cada ponto da cidade  templos luxuosos  para atrair o povo. Todos  concordaram e imediatamente marcaram vigílias de convencimento dos fieis de que o reinado era a forma de governo deixada pelo criador, tanto é que o livro sagrado, por diversas vezes falava em rei, tendo inclusive o Livro dos Reis. “Isso prova que a democracia é coisa do demônio e que nós precisamos acabar com isso. Quem quiser o bem do povo, quem quiser vida melhor, quem quiser preservar a família e os bons costumes, quem quiser salvar sua alma tem que apoiar o reinado e o nosso rei. Só o povo da esquerda é que deve ficar contra pois estes só falam em direitos iguais, liberdade de expressão e outras abobrices que não estão no livro sagrado”. Este era o lema pregado  na cidade de Santana das Pedras.

O prefeito também orientou  a respeito da  doutrina que seria ensinada  nas escolas.  “Vou instituir, a partir de agora  será ensinado nas escolas que nunca existiu teoria da evolução, que homem não veio de macaco, nem de cobra, nem de sapo, nem de caxinguelê. Esta teoria é furada. Eu nunca vi aqui no sertão em todos esses meus anos de vida um bode evoluir para ser boi, ou jegue evoluir e virar elefante, nunca vi falar que um urubu se transformasse em galinha, como é que me vem um cientista maluco e me inventa que o homem veio do macaco? Ora num tá vendo que isso num tem a menor lógica? O cabra que inventou essa teoria era um grangolino, um bode bidia, um possuido pelo demônio. Só pode. Boa coisa é que não era para inventar um patacuê desse. Então fica decidido, através de ordem do rei, que nas escolas as crianças não vão mais aprender estas cambelagens do resfolego. Quem não concordar será considerado herege e excomungado e banido de Santana das Pedras. Certo?

_ Muito bem majestade, aplaudiram os líderes.

REI DE SANTANA DAS PEDRAS DETERMINA QUE A TERRA É QUADRADA

– E tem mais – continuou o rei – nas escolas também será ensinado  que esta peste, essa miséria que botaram o nome de democracia é coisa do satanás. do sujo, do rabudo, do opositor de Deus. Quem insistir com esta história de democracia também será considerado herege e será excomungado. Outra coisa que quero deixar bem claro para que não haja nenhuma dúvida, segundo um sonho que eu tive com o rei Herodes ele me dizia que esse negócio que a ciência afirma que a terra é redonda é presepada de quem não tem o que fazer e fica tentando enganar os outros com esses bolodórios e essas catilogências.

_ O Senhor sonhou com o rei Heródes? Perguntaram os líderes sem conter o espanto.

– Sim, respondeu o rei, ele me disse que  a terra não é redonda e nem plana coisíssima nenhuma. E pediu que eu desfizesse essa dúvida imediatamente. Na verdade ele me deu essa missão.

– E o rei Herodes disse qual é o formato da terra majestade?

– Disse sim. Ele me afirmou que com todas as letras que a terra é quadrada. Quadrada! entenderam bem? Por causa desta informação que o rei Herodes me deu, os professores terão que ensinar nas escolas, a partir de agora, que a terra é quadrada e quem se recusar a ensinar que a terra é quadrada será preso por desobediência as ordens do rei.

Os líderes  olharam uns para os outros surpresos. Já tinham ouvido diversas  teorias sobre o assunto. A ciência afirmava e reafirmava que a terra era redonda, mas havia quem contestasse dizendo que a terra era oca e por fim, ultimamente,   algumas pessoas acreditavam que a terra era plana, mas mesmo com todas essas polêmicas, os líderes religiosos estavam surpresos. Nunca ouviram dizer que a terra era quadrada. Era a primeira vez que ouviam aquele disparate mas se o rei estava afirmando quem eram eles para contestar.

– Tá certo majestade, então a partir de hoje, pode ficar tranquilo que nas escolas  os professores vão ensinar que a terra é quadrada. E nós também vamos dizer ao povo que a terra é quadrada. Esteja certo disso. Se vossa majestade diz que a terra é quadrada, é porque é quadrada mesmo e pronto e ai de quem duvidar.

– Exatamente. A terra é quadrada. Igual um dado.

– Perfeitamente majestade, suas ordens serão atendidas

Com essas instruções os líderes  entraram em campo e utilizavam fortes argumentos para convencer a população que a democracia era coisa do satanás, que teoria da evolução também era coisa do satanás e que a terra era quadrada. Com  menos de um mês o povo de Santana das Pedras estava todo convencido que a terra era quadrada, e que o melhor era acabar com a democracia,  instalar o reinado. Quem discordasse destas verdades era obrigado a ficar calado para não ser hostilizado ou ser considerado indigno de viver naquela cidade.

No final daquela tarde, dona Cândida, a secretária, entra no gabinete.

– Seu prefeito, seu prefeito, quer dizer Vossa Majestade, tive uma ideia para legitimar de vez o reinado sem que ninguém possa contestar ou criticar.

O prefeito encarou a secretária e perguntou

– Então diga. Qual foi a ideia?

– Vamos fazer um plebiscito

– Plebiscito e para que?

– Para que fique demonstrado que o povo aprovou por maioria absoluta o reinado. Isso vai ser fácil com a pregação que vem sendo feita pelos líderes, toda população passou a ser a favor do reinado. Vai ser uma vitória esmagadora e ninguém poderá contestar nem mesmo o seu adversário, o João Rufino e o povo das esquerdas. Vão ficar tudo de quengo mole, que nem jacu baleado quem nem jegue quando toma um fora da jega e sai desesperado na caatinga. Vão ficar com cara de jenipapo de fim de feira.

O prefeito se entusiasma com a ideia

– Porreta dona Cândida, gostei desta sua iniciativa. Tome os providenciamentos com todos os bolodórios e os remulengos para fazermos este plebiscito o mais rápido possível.

NO QUARTO CAPITULO VOCÊ VAI LER A REALIZAÇÃO DO PLEBISCITO E A REAÇÃO DO LIDER ESQUERDISTA JOÃO RUFINO.

  • Compartilhe:

Publicidade