PF DIZ QUE ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA TINHA FORTE ATUAÇÃO NO OESTE E SUDOESTE BAIANO

23 de nov de 2017

 

Deflagrada pela Polícia Federal de Vitória da Conquista (BA), nesta quinta-feira, 23, a operação Lateronis desbaratou um grupo criminoso que se valia de dinheiro desviado de contratos de transporte escolar para custear gastos pessoais de agentes públicos. O delegado federal Rodrigo Kolbe, responsável pela investigação, afirmou ao Estado que foi descoberto até o financiamento de um veículo para um secretario municipal custeado com dinheiro proveniente da suposta organização criminosa. “Eles atuavam de forma direta e constante em cidades do sudoeste e oeste baiano no intuito de fraudar licitação e obter vantagem econômica para comprar nomeações, decisões e bancar gastos de agentes públicos”, disse Kolbe ao Estado. Segundo ele, o grupo criminoso tinha como mentor um ex-prefeito de uma cidade da Bahia. O caso é mantido em sigilo pela Justiça. A PF chegou a mapear também o caso de um vereador supostamente cooptado que interferiu no julgamento das contas de um prefeito municipal para defender os interesses da organização criminosa. Outra licitação chamou a atenção dos investigadores por conta da rapidez em que o processo se desenrolou. Em um mesmo dia, a Prefeitura realizou a licitação, empenhou os valores e efetuou os pagamentos à empresa vencedora do certame.

Estadão

  • Compartilhe:

Publicidade