PASTOR QUE CLASSIFICOU COVID-19 COMO “HISTERIA” MORRE NOS EUA, DIZ SITE

27 de mar de 2020

Após classificar o novo coronavírus como “histeria coletiva”, o pastor e músico gospel norte-americano, Landon Spandlin, 66, morreu da doença. Ele foi uma das primeiras vítimas de Covid-19 registradas no estádio da Virgínia, segundo informações do site Raw Story.

 

Apoiador do governo de Donald Trump, Spandlin chegou a compartilhar em suas redes sociais informações falsas sobre a doença.

 

Ele publicou que a Covid-19 precisou de 1.329 casos e 38 mortes para se tornar uma “histeria em massa”. Enquanto isso, segundo Spandlin, o H1N1 teve 60,8 milhões de casos e mais de 12 mil mortes no país, e não gerou a mesma comoção. A publicação terminava com uma pergunta: “Todos vocês veem como a mídia pode manipular suas vidas?”.

 

Nesta quinta-feira (26), os EUA se tornaram o país com o maior número de casos do novo coronavírus. Ao todo, são 81.321 casos, que resultaram em mais de 1.031 mortes.

Bahia Noticias

  • Compartilhe:

Publicidade