PARA UMA MULHER QUE PASSOU NA RUA NESTE DOMINGO

26 de nov de 2017

Roberto de Sena

 

Este poema é para uma mulher que passou na rua neste domingo

Tão bonita que o sol sentiu desejo de iluminá-la mais ainda

O trânsito a seguia provocando longos engarrafamentos

e todas as buzinas saudavam a beleza dela

Os edifícios ficaram com vontade de bater palmas

e de ter pernas para andar atrás dela

e os postes da rua pensaram que eram árvores

e tiveram a intenção de jogar flores pra ela

Os celulares cantavam que nem pássaros

as câmeras de vídeo monitoramento

gravavam os passos dela. Os pés, as pernas,

os quadris, as costas, os cabelos, a boca, os olhos, as mãos.

E a blitz da polícia na rua era para prender

quem não parasse para ela passar

Não há revolução tecnológica capaz de projetar uma mulher tão linda assim

Não há tela de plasma

nem luz de led

que brilhem mais que o brilho  da luz dos olhos dela

Este poema é para uma mulher que passou na rua neste domingo

ela não me viu mas eu a vi e fui atrás catando pedaços de luz

que ela deixava cair pelo caminho.

Pedaços de luz que utilizei para escrever este poema

para uma mulher que passou na rua neste domingo.

e que ficou arquivada em minha memória

e para sempre na memória da rua.

Quando quiser faço download dos olhos dela.

  • Compartilhe:

Publicidade