MOMENTOS ANTES DE CONVENÇÃO, PSD RECUOU DE LANÇAR ANGELO CORONEL À PREFEITURA DE SALVADOR EM 2020

08 de maio de 2019

Os presidentes nacional, Gilberto Kassab, e estadual do PSD, Otto Alencar, pretendiam marcar posição com o lançamento do nome do senador Angelo Coronel à Prefeitura de Salvador, nesta segunda, data que o partido realizou sua convenção municipal em Salvador.

Um pedido do próprio Coronel, no entanto, abortou o movimento. O senador ponderou que, apesar de ser um homem de partido e acatar as decisões da legenda, conviria segurar um pouco mais a iniciativa, principalmente porque ainda está se recuperando de uma intervenção cirúrgica. Agora, o partido aguarda novo momento para fazer o lançamento.

Kassab decidiu provocar sobre a questão da candidatura em Salvador antes de ouvir o discurso de Coronel. O presidente nacional do PSD perguntou sobre o desempenho eleitoral dele e ouviu que o senador teve quase 600 mil votos na capital baiana para o Senado, nas eleições do ano passado.

Ao saber qual fora a votação dois anos antes de ACM Neto (DEM) para a Prefeitura de Salvador – quase 983 mil votos, o equivalente a quase 74% -, Kassab disse a Otto que o partido não podia perder a oportunidade de se movimentar em Salvador com Coronel, com o que o senador concordou.

Os dois decidiram, então, consultar Coronel sobre a apresentação de seu nome na convenção, mas ele sugeriu aguardar um pouco para o anúncio de qualquer decisão neste sentido.  Kassab também gostou da idéia de uma eventual candidatura do vereador Edvaldo Brito à Prefeitura de Salvador.

Depois do evento, ele elogiou o trabalho que Otto tem feito no Estado pelo PSD e disse que o senador também avalia que a legenda precisa ganhar mais musculatura em Salvador, aproveitando a oportunidade destas eleições municipais.

“Se o vereador (Edvaldo Brito) tem disposição para disputar, podemos investir nele também”, afirmou o presidente nacional do PSD, empolgado com a recepção e o que considerou demonstração de força dada por seu partido no evento de ontem, realizado na UPB.

 

Via: Política Livre

  • Compartilhe:

Publicidade