MÉDICO ALERTA PARA O COLAPSO NA SAÚDE PÚBLICA DA REGIÃO OESTE: “OU FAZ ISOLAMENTO OU TEREMOS MUITAS MORTES”

19 de jul de 2020

Vários profissionais de saúde consultados pela redação do site Notícias da Lapa na região que estão atuando nas ações de enfrentamento ao novo coronavírus,  afirmam que o caos na saúde pública da região  está próximo de acontecer, caso medidas mais duras  não sejam tomadas pelos gestores, e a população continue sem entender a gravidade da Covid-19. Como também, se novos leitos de UTIs não forem liberados pelo Governo do Estado, e novos médicos não forem contratados e preparados para enfrentar as complexidades envolvendo a doença.

Com a  lotação máxima de unidades de terapia intensiva (UTIs) no Hospital do Oeste, na cidade de Barreiras, que disponibiliza apenas 20 leitos específicos para pacientes com a Covid-19,  o pico da pandemia chega com perigo à todas as cidades da região Oeste, alertam os profissionais ligados ao setor.

Preocupado com a situação, o médico pediatra Leolino Santos Neto (Dr. Lino), da cidade de Santa maria da Vitória, que atua no Hospital do Oeste(HO) na cidade de Barreiras, e nos hospitais de São Desidério e São Félix do Coribe, além da maternidade de Bom Jesus da Lapa, faz um alerta sobre o avanço do coronavírus na região Oeste e da falta de UTIs para atender os pacientes com a doença, através um um vídeo divulgado nas redes sociais na manhã deste sábádo(18).

Dr. Lino  fez um desabafo em seu perfil nas redes sociais, alertando sobre a realidade da estrutura da saúde pública da região que pode entrar  em colapso, diante do avanço do número de casos de  contaminação da Covid-19, mas destacando que iria pegar como referência apenas as cidade Santa Maria da Vitória e São Félix do Coribe. Um dos problemas apontados pelo médico foi a falta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e de  medidas mais duras por parte das prefeituras, além da desobediência por parte da população diante das medidas de enfrentamento ao vírus.

“São Félix do Coribe hoje são 10 casos confirmados, sendo 05 recuperados, 04 ativos e 01 óbito. Santa Maria da Vitória nós temos 25 casos confirmados, 12 ativos, 11 recuperados e 02 óbitos. Os dois óbitos que aconteceram aqui em Santa Maria da Vitória e um em São Félix do Coribe. Um no hospital José Borba aqui em Santa Maria da Vitória e o outro em São Félix do Coribe necessitava de leito de UTI”, afirmou.

O médico destaca, que a paciente de São Félix do Coribe que faleceu ficou seis dias aguardando uma vaga, que não surgiu, e ela acabou evoluindo a óbito. Ele lembrou ainda, que o médico Dr. Fabrício que se contaminou em Santa Maria da Vitória, só se salvou porque conseguiu vaga de UTI no Hospital de Vitória de Conquista, “e está se recuperando graças a Deus”.

Dr. Lino alerta que os casos registrados nos dois municípios, deixa claro que as cidades da região  não têm condições de oferecer estrutura de atendimento para  os casos moderados e graves da Covid-19, precisando de leitos UTI, já que a  única referência da região é o Hospital do Oeste, localizado na cidade de Barreiras. “E infelizmente o Hospital do Oeste está lotado. “A gente não tem vaga de UTI hoje no Hospital do Oeste para receber os casos hoje de coronavírus das nossas cidades”, frisa.

O profissional de saúde afirma, que diante dessa realidade, os prefeitos precisam entrar em contato com o Governo do Estado, para ver se conseguem mais vagas de UTI mais próximo dos municípios, para que os pacientes moderados a grave sejam encaminhados. E pede que os gestores tomem medidas mais duras em relação ao isolamento social – “ou faz isso, ou nós vamos ter muito óbitos aqui na nossa região, infelizmente”.

“E pedir também a população que fique em casa, e que se sair de casa, saia de máscara. Que peça as pessoas que estão sem máscara na rua que use máscara. Que chegando em casa higienize suas mãos, tome seu banho. E quando que for sair pra rua, leve o seu álcool gel e limpe suas mãos também. Então é fundamental nesse momento a compressão de toda população de Santa Maria da Vitória e São Félix do Coribe sobre a situação que nós estamos vivendo”, finaliza o médico.

Notícias da Lapa

  • Compartilhe:

Publicidade