LEM: DERROTA SOFRIDA POR JÚNIOR MARABÁ, NA DISPUTA PELA PRESIDÊNCIA DA CÂMARA, PODE PROVOCAR SÉRIOS DESDOBRAMENTOS POLÍTICOS

02 de jan de 2021

A derrota sofrida pelo  prefeito Junior Marabá, em Luís Eduardo Magalhães, quando a oposição conseguiu conquistar a presidência da Câmara, ainda pode ter muitos desdobramentos políticos. O vereador Fernando Fernandes, irmão do vice-prefeito de Marabá, Felipe Fernandes, mesmo tendo sido eleito pelo DEM e fazendo parte da base aliada do prefeito, resolveu pular do barco de Marabá na última hora e preferiu encabeçar uma chapa com a oposição, sendo ele o presidente, Fábio Lauck, o vice, Vitor do Ferro Velho, o primeiro secretário e Fábio Rocha, o segundo secretário. Aliados de Marabá afirmam que faltou experiência e maturidade política para conduzir as articulações. O nome que o prefeito tinha como certo para presidente da Casa era o do vereador Nei Vilares. Deu chabu e a articulação acabou falhando.

O caso foi tão grave, que na solenidade de posse, o vereador Fernando Fernandes era chamado abertamente de traidor por alguns colegas vereadores em uma situação constrangedora para todos. Um dos discursos mais fortes foi o do vereador Silvano Santos, que enfatizou com todas as letras “não vou bater nas costas de vereador aqui e chamar de colega”. Sobrou farpas também para o pai do vereador Fernando Fernandes, acusado de ter participado de tudo. O pai do vereador até o fechamento desta matéria não tinha se manifestado sobre o assunto.

Já o prefeito Junior Marabá, embora mostrando muita irritação e decepção com Fernando Fernandes, buscou reafirmar sua confiança no seu vice Filipe Fernandes, que não compareceu a posse, fato único na história de Luís Eduardo Magalhães. O que se diz é que o vice ficou em casa, chorando em estado de choque, ao saber do que estava acontecendo envolvendo o seu irmão. O fato é que Marabá chega enfraquecido ao governo, uma vez que o irmão do seu vice é o presidente da Câmara pela oposição. Haja habilidade para contornar um problema político de tal envergadura, logo no dia da posse. Pode vir chuva e trovoada pela frente na política de Luís Eduardo Magalhães. A conferir.

O certo é que o episódio lançou uma sombra de dúvida sobre alguns no governo de Marabá. Se ele vai trocar assessores, secretários, antes mesmo do governo começar, não se sabe. O que se comenta nos bastidores é que o clima ficou tenso depois do episódio da derrota para a presidência da Câmara. Aliados e a própria imprensa de Luís Eduardo Magalhães, dizem que se ainda fosse outro vereador que tivesse mudado de lado, a situação já não seria confortável, sendo o irmão do vice-prefeito então, o cenário ficou o pior possível.

Diante da repercussão do fato, o vice-prefeito Felipe Fernandes divulgou nota onde fala em surpresa e indignação. Confira abaixo.

Venho por meio desta Nota, esclarecer que a notícia da formação da Chapa concorrente à Mesa Diretora da Câmara Municipal de Luís Eduardo Magalhães, encabeçada pelo vereador, e meu irmão, Fernando Fernandes, foi recebida por mim com total surpresa e indignação. Pois aconteceu justamente num momento em que se exigia a confiança e união de todos.

Afirmo não concordar com o posicionamento tomado pelo vereador Fernando Fernandes, e quero reafirmar aqui o meu compromisso com Junior Marabá e com o governo do qual faço parte, como Vice-prefeito e Secretário Municipal de Indústria e Comércio.

Quero deixar claro que os compromissos que firmei com cada cidadão desta cidade serão mantidos, pois tenho respeito e responsabilidade com o que assumo. Vou fazer parte deste Governo da Mudança com muito orgulho e acreditando que tudo vai dar certo.
Filipe Fernandes, vice-prefeito de Luís Eduardo Magalhães, com muito orgulho!
Mural do Oeste
  • Compartilhe:

Publicidade