LEIA O DÉCIMO PRIMEIRO CAPÍTULO DA NOVELA, O PREFEITO QUE ACABOU COM A ELEIÇÃO E SE DECLAROU REI

12 de abr de 2020

 

King sitting on the throne illustration

Novela escrita por Roberto de Sena

NESTE CAPÍTULO CONTA-SE QUE PREFEITOS DE VÁRIAS PARTES DO BRASIL VISITARAM SANTANA DAS PEDRAS POIS QUERIAM IMPLANTAR O REINADO TAMBÉM EM SUAS CIDADES. NARRA-SE AINDA COMO O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, COM MEDO DE SER CASSADO, ENFRENTANDO UMA GRAVE CRISE POLÍTICA, FOI OBRIGADO A PEDIR AO REI QUE SOLTASSE OS DEPUTADOS “MESMO SENDO DESCLASSIFICADOS DE ESQUERDA”

 

VISITA DOS PREFEITOS DO SUL DO BRASIL

Enquanto os deputados permaneciam presos, o prefeito que se dizia rei recebeu a visita de uma comitiva de prefeitos de várias regiões  do Brasil.  Eles vieram saber como o alcaide  havia conseguido, tão rapidamente, transformar o município em um reinado, quais as estratégias que haviam sido adotadas? Como havia convencido o povo, como conquistara o apoio dos religiosos, como fechara a Câmara Municipal? Os prefeitos faziam todas essas perguntas porque pretendiam copiar o modelo para também   implantar o reinado em suas cidades. Queriam acabar com as eleições por não suportar a ideia dos seus adversários lhes tomarem o poder e também por ter a democracia como uma invenção do demônio, como algo  que deveria  ser varrida da face da terra.

Faziam parte da comitiva, prefeitos do Nordeste, do Centro Oeste e muitos do Sul do País. Apesar de serem de regiões diferentes, ódio a democracia era um traço comum a todos. “Já tá provado que essa tal de democracia não dá certo. Reinado é muito melhor. Acaba com a peste da eleição e você só deixa o cargo quando morrer. Tem coisa melhor?” diziam os prefeitos na conversa com o rei de Santana das Pedras..

Na sala do trono foi servido um farto café da manhã com cuscuz, ovo, paçoca de carne seca, milho assado, abobora na grelha, requeijão, coalhada, mandioca com carne assada, café, suco de maracujá, beiju, peta, entre outras iguarias do sertão.

– Então os senhores vieram aqui conhecer o reinado de Santana das Pedras para também implantar um reinado nas cidades de vocês. Não é isso?

Perguntou o rei muito bem humorado e vaidoso por ser o alvo das atenções e por sentir que virara a referência e o ídolo político de muitos no Brasil.

 

– Exatamente majestade

– Pois os senhores estão no lugar certo. Aqui em Santana das Pedras a situação estava fora de controle mas foi só eu decretar o reinado e endurecer as leis que tudo voltou a mais absoluta tranquilidade. Não existe forma melhor de governo do que o reinado. O povo fica encabrestado, com a boca no saco com medo de ser excomungado ou de ir parar na forca. Você governa do jeito que você quiser e entender. Ô maravilha.

– É isso que nós queremos em nossas cidades. Implantar o reinado. Chega do povo dar pitaco em administração pública. O povo entende de que mesmo? E  ainda vem esses descarados da esquerda dizer que a democracia é o melhor regime do mundo. Nunca! O melhor sistema de governo do mundo, é o reinado.

Disse um prefeito mordendo um pedaço de cuscuz com ovo e carne de sertão. O rei, entusiasmado com o reconhecimento, contou a todos como fez para transformar Santana das Pedras em um reinado. Deu todos os detalhes e acrescentou mais alguns para deixar a façanha ainda mais emocionante.

-Bem, vocês já conhecem a tecnologia de fundar um reinado é só lançar mãos a obra e colocar em prática tudo que eu lhes disse agora. Sua cidade vai mudar da água para o vinho.

 

Satisfeitos com a receptividade, os prefeitos  agradeceram ao rei e fizeram o compromisso de apoia-lo e de convidá-lo para uma reunião em breve onde ele seria o principal palestrante em um seminário cujo título seria: COMO ACABAR COM A DEMOCRACIA E FUNDAR UM REINADO.

REUNIÃO COM O CONSELHO PARA DECIDIR DESTINO DOS DEPUTADOS

O rei está sentado no trono. Os Nobres  Conselheiros do Rei e o Conselho Religioso,  sentados ao lado do soberano formando um círculo.

– Meus nobres Conselheiros, que conselho vocês me dão? Vamos enforcar os deputados ou não? Qual a opinião de vocês?

– Majestade é melhor enforcar logo para servir de exemplo. Quando o povo souber que nem mesmo   deputados não foram poupados  da forca, ninguém terá mais coragem de criticar o senhor. É batata.

O soberano abanou as sobrancelhas

– Eu também acho. E depois seria uma glória, um dia histórico, inaugurar a forca com a execução de deputados. Que maravilha. Ia ser um dia virado numa cloroquina.

Dona Cândida, secretária, que sempre estava por perto, atalhou a conversa para desgosto dos Conselheiros

-Só tem um problema.

-Então fale logo dona Cândida, disse o rei sem esconder a impaciência.

-Calma majestade. Nem parece que passou por uma sessão de relaxamento. ( Na fala dela uma ponta de malícia) O que quero dizer é o seguinte: se isso acontecer o assunto vai repercutir muito mal em Brasília e podem até mandar invadir nossa cidade e acabar com o reinado. Se o presidente da Rússia quiser, é só apertar um botão e um míssil explode Santana das Pedras que não sobre ninguém pra contar a história. E ainda vão dizer que foi a queda de um meteorito. Ninguém jamais vai saber que se tratou de um ataque.  Os deputados que estão preso não são  qualquer um e, a esta hora, já deve ter algum movimento em defesa desses parlamentares em Brasília. Sei que o senhor tá doido pra enforcar alguém mas, na minha opinião, ainda não é hora de expor o reinado desta forma. É preciso calma. Muita calma.

– Depois de ouvir várias opiniões o rei chegou ao veredito final.

– Olhe dona Cândida, gosto muito da senhora mas desta vez não vou seguir seus conselhos. Vou enforcar esses bundas sujas para servir de exemplo. Tô me lixando para a Russia.

Nisso o telefone toca. Dona Cândida atende.

– Majestade é uma ligação para o senhor

-Para mim? Quem e? Manda ligar depois. Agora vamos tomar os providenciamentos para o enforcamento dos deputados.

– É de Brasília, é o presidente da República

O rei da um pulo do trono como se tivesse uma mola na bunda

– Passe a ligação, rápido, urgente, vamos logo

– Pois não majestade.

Dona Cândida entrega o velho telefone fixo ao rei.

– Bom dia maior presidente da história do Brasil. A que devo a honra de receber tão nobre ligação para este humilde rei?

– Olha rei, diz o presidente, tô sendo muito pressionado aqui em Brasília por conta da prisão dos deputados ai em Santana das Pedras. O senhor precisa soltá-los com  a máxima urgência.

– Mas presidente, esses deputados são da esquerda, são adversários do senhor, só falam mal do seu governo e foi o senhor mesmo que disse que para esquerdista a gente tem é que dar chá de sumiço

-É mas a notícia pipocou e o presidente da Câmara disse que se eu não tomar providências e os deputados não forem soltos imediatamente vão cassar o meu mandato. Tá um bafafá danado aqui em Brasília. A notícia tá em todos os jornais e o senhor sabe que esta imprensa mentirosa é toda contra mim. O certo é que  tô vivendo uma crise política sem precedentes por conta da prisão destes deputados ai em sua cidade. Não posso perder o meu mandato de jeito nenhum por causa de um troço desse.  É só por isso que eu peço a soltura deles. Eu sou igual ao senhor, não gosto de esquerdista. Esquerdista comigo é na chibata mas, nesse caso, temos que atender as exigências do parlamento ou o meu mandato vai para o beleléu. E isso não pode acontecer. Tá me entendendo?

– Sim. Sim. Vejo agora que até um rei pode ter suas limitações. Mas olhe, quero aproveitar a sua ligação presidente, para sugerir que o senhor faça com o Brasil o mesmo que eu fiz aqui em Santana das Pedras. Acaba logo com essa tal de democracia e cria um reinado. O senhor vai ser o rei, a senhora sua esposa a rainha e os seus filhos os príncipes herdeiros. Quero ver deputado e senador falar mal do senhor. Se falar é forca. No reinado é assim. Siga meu conselho e o senhor vai se dar muito bem.

O presidente respondeu

-E o senhor acha que eu não estou pensando nisso? Penso nisso o tempo todo. Tô só esperando uma oportunidade para dar um rabo de arraia neles. Na hora certa dou o drible da vaca, aplico um chapéu, fecho Câmara, Senado, o diabo a quatro. Basta um jipe, um cabo e um soldado. Aliás quero parabenizá-lo pela coragem de acabar com a democracia e instalar o reinado ai em Santana das Pedras.  Democracia é coisa que foi inventada pela esquerda e as coisas inventadas pela esquerda não prestam, não valem nada, é só vagabundagem. Imagine que a esquerda quer dar terra pra índio, quer dar casa para quem não tem, quer que pobre ande de avião, onde já se viu isso? Quem tem que andar de avião é rico. Pobre anda é de jegue. Num é mesmo?

– Isso mesmo presidente. Onde já se viu pobre ter direito. O direito de pobre é cair na chibata para andar direito e trabalhar sem reclamar. Quem mandou ser pobre? Quer dizer que a culpa é de nós ricos pelo fato do sujeito ser pobre? É o destino dele e ele tem que cumprir sem reclamar e sem querer fazer o que o rico faz. O direito dos pobres é servir aos ricos e já tá muito bom. Inclusive quero sugerir também que o senhor crie uma lei mudando o nome de palmatória para democracia. Quando o sujeito falar em democracia o senhor pega a palmatória e da 70 bolos nas mãos do recalcitrante. Nunca mais ele vai falar em democracia. Eu já estou implantando esse sistema aqui em Santana das Pedras e dá resultado imediato. Dizem que quem inventou essa tal de democracia no Brasil foi um tal de Sócrates que jogava no Corinthians, era a tal da democracia corintiana, depois essa peste acabou se espalhando pelo Brasil todo.Olhe meu presidente, eu sou seu admirador e seu defensor e vou atender ao seu pedido  e soltar os celerados parlamentares da esquerda, mas antes vou dar 10 chicotadas na bunda de cada um.  Mas peço ao senhor que haja o mais rápido possível para não continuar sendo vítima da chantagem de deputados e senadores.O que é que eles querem ameaçando o senhor por causa de enforcamento de deputados esquerdistas aqui em Santana das Pedras não é mesmo? Se eles fossem pessoas serias estariam eram comemorando. E não fazendo o País ficar virado na cloroquina. Siga o meu conselho presidente: implante o reinado, implante a pena de morte e mande essa turma para a forca. Tá passando da hora presidente. Tá passando dá hora. Aproveite enquanto o vento não vira. Ai babau, morreu Maria Preá. Forca neles enquanto é tempo.

O presidente agradeceu, se despediu e desligou.

Contrariado, o prefeito que se dizia rei, mandou soltar os deputados. Mas antes aplicou 10 chibatadas em cada um.

  • Compartilhe:

Publicidade