GOVERNADOR DO RIO GRANDE DO SUL VIRA NOVO ALVO DE BOLSONARISTAS POR MEDIDAS RESTRITIVAS

06 de mar de 2021

 

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), virou alvo de bolsonaristas nas redes sociais por causa das medidas restritivas tomadas para frear o avanço da Covid-19.

No último decreto sobre o tema, o governo estadual decidiu proibir a venda de itens “não essenciais” em supermercados e outros comércios cujo funcionamento está autorizado.

De acordo com o texto, são considerados produtos essenciais “os bens relacionados à alimentação, à saúde e à higiene da população”.

Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) disse em seu Twitter que não “há nada ruim que não possa piorar” e chamou o governador de “exterminador de empregos”.

Seu irmão, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), afirmou em suas redes que quem pretende decidir o que é ou não essencial no mercado “só pode estar com sérios problemas”.

Felipe Pedri, secretário de comunicação institucional do governo federal, também se manifestou. Segundo ele, a “pretensão de destruir a dignidade” dos gaúchos “jamais será esquecida”.

O ex-ministro da Educação Abraham Weintraub, atualmente diretor do Banco Mundial, tuitou que “liberdade não se compra no supermercado”, mas se “conquista nas ruas”.

 

Folha

  • Compartilhe:

Publicidade