EM GRAVAÇÃO, DESEMBARGADORA ALVO DA FAROESTE DIZ QUE PROTEGE TODO MUNDO

24 de mar de 2020

Alvo da 5ª fase da Operação Faroeste por suposta venda de sentença, a desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia Sandra Inês Rusciolelli foi gravada afirmando que protege todo mundo e que a Corte sabe que ela defende família, mesmo se estiverem errados.

“Eu levei mais de três décadas da minha vida fazendo as coisas, rigorosamente, dentro da lei, quando ela permitia uma interpretação que era (…) pros amigos, eu nunca tive dúvidas, e continuo não tendo dúvidas. Mas eu jamais usei a minha caneta pra fazer qualquer tipo de negociata. Eu tenho a consciência de que eu ajudei Socorro [desembargadora Maria do Socorro], ajudei Roque [Antônio Roque], ajudei aquele pessoal por amizade. Porque eles ajudaram Vasquinho [VASCO] no negócio do cartório. É feio eu dizer isso, mas a verdade é essa”, afirmou a magistrada durante conversa gravada pelo advogado Júlio Ferreira.

A magistrada emenda indicando que colegas que foram alvos de outras fases da Faroeste já surrupiaram o que puderam.

“Ela [Desa. Lígia Lima] já sabe que eu protejo os filhos mesmo; que eu protejo todo mundo: eu protejo os amigos e protejo os filhos de desembargadores, mesmo… Eu disse a Socorro [desembargadora]: “Socorro, se seus filhos tiverem errados, eu protejo do mesmo jeito”. E o Tribunal sabe que eu protejo família. Se eu puder ajudar, eu ajudo, mas prejudicar, eu não prejudico.

E completou: “Meu discurso é esse, muito claro e todo mundo sabe: eu não persigo filho de colega, em nenhuma circunstância, Julio. Se eu puder ajudar, eu abro o meu coração pra ver tudo. Mas, também, se eu não puder… prejudicar, eu não prejudico. Posso prejudicar, se eu não vir a aperceber do que eu estou fazendo, é muito difícil. Os amigos que precisarem podem contar comigo, disso não tenham dúvida não. Se eu não pude ajudar, eu vou dizer, Julio, isso aqui não dá por isso, isso e isso. Mas lhe prejudicar eu não vou”.

O Antagonista

  • Compartilhe:

Publicidade