EM BARREIRAS, MANIFESTAÇÃO CONTRA CORTES DA EDUCAÇÃO REUNIU SINDICATOS, MOVIMENTOS ESTUDANTIS E PROFESSORES EM PROTESTO

01 de jun de 2019

 

Sindicatos, estudantes e professores voltaram a protestar nesta quinta-feira, 30, contra as medidas do Governo Federal que diminuíram as verbas para a educação no país. A segunda série de atos pela educação em 15 dias trouxe bandeiras mais abrangentes, como a condenação da Reforma da Previdência, mas seguiu expressiva e se espalhou novamente por centenas de municípios, em todo Brasil.

Em Barreiras, a manifestação mobilizou os sindicatos e centenas de profissionais da educação, que se concentraram em frente á Câmara de Vereadores com camisetas, cartazes, balão e carro de som, saindo em caminhada até a Praça Castro Alves. No percurso, pararam em frente ao INSS, a feira livre e a antiga Prefeitura, com palavras de ordem chamando atenção de toda sociedade para os cortes da educação, que afetam diretamente as universidades e as escolas públicas.

A presidente do Sindsemb, Carmélia da Mata, que já havia participado da manifestação do último dia 15, marcou presença também nesta quinta. “Como brasileiros, professores e servidores estamos indignados com esses cortes e temos que tentar vetá-los nas ruas. É o futuro dos nossos estudantes e filhos que está em jogo, independente de presidente A ou B, governador A ou B. Lutamos juntos sim, porque precisamos e queremos uma educação digna para todos”, afirmou Carmélia.

A manifestação foi finalizada na Praça Castro Alves, com o discurso de professores e acadêmicos, solicitando que o governo federal se sensibilize e repense na educação do Brasil. Muitos ainda criticaram as medidas do Governo do Estado, e o silêncio diante de massacre na educação do país.

  • Compartilhe:

Publicidade