EDITORIAL: A ANALOGIA DO ÓDIO AO JORNAL NACIONAL

22 de Maio de 2020

O Jornal Nacional é o telejornal mais assistido do país e sempre quando munido de informações indubitavelmente de amplo interesse de grande parcela da população brasileira e mundial, adota um tom cinematográfico na transmissão das informações, foi assim durante o processo de impeachment da presidente Dilma e foi mais uma vez adotado nesta sexta-feira. Neste sentido, o governo Bolsonaro é uma verdadeira ‘indústria de informação’, que associada a pandemia da Covid-19, torna o JN a maior fonte de formação de opinião do país.

Nesta sexta-feira, 22 de maio, exatos um mês após a reunião ministerial, assunto do dia, o telejornal ‘dissecou’ em trechos, as falas de Ministros e do presidente Jair Bolsonaro, que devem abastecer o judiciário com denúncias nos próximos dias. A analogia possível de se fazer neste momento, aos que abominam manter os televisores ligados na Rede Globo após as 20:30hrs, é do marido que ao flagrar sua esposa com outro na cama, resolve trocar de colchão, para não lembrar do fato que te tira o sono.

 

.

 

 

 

  • Compartilhe:

Publicidade