DEFENDER O SUBSÍDIO PARA ENERGIA RURAL É O NOSSO PAPEL, DIZ A DEPUTADA JUSMARI, PRESIDENTE DA COMISSÃO DE AGRICULTURA DA ALBA

23 de mar de 2019

A deputada Jusmari Oliveira – Presidente da Comissão de Agricultura e Política Rural da Assembleia Legislativa da Bahia – lidera com outros colegas parlamentares, um esforço conjunto para que o decreto 9.642, publicado em dezembro de 2018 e que prevê o fim escalonado do subsídio da energia rural, seja revogado o mais rápido possível. O decreto entrou em vigor em janeiro de 2019 e acresce, em até 43%, os custos do produtor com energia elétrica. A mordida é grande no bolso do agricultor e a reclamação é geral, uma vez que a energia elétrica é um insumo fundamental no processo de irrigação das lavouras.

Para debater este assunto a Comissão de Agricultura realizará uma audiência pública com a participação de especialistas no setor. A reunião será nesta terça-feira, dia 26, as 9 da manhã, no auditório Jornalista Jorge Calmon, localizada no prédio da Assembleia. Jusmari é agricultora no Oeste Baiano e entende bem do assunto. Ela explica que o decreto tem impacto imediato sobre dois grupos de unidades de consumo: os de fornecimento de alta tensão (acima de 2,3KV), chamados de “Grupo A Rural, e os de baixa tensão (aqueles que estão abaixo de 2,3 KV), denominados de “Grupo B Rural”

Na opinião dela, o subsídio precisa ser mantido pois barateia os custos nos horários de pico da irrigação – das 21h30 às 6h – e ajuda a dinamizar a produção agrícola. “É fundamental essa luta em defesa dos nossos agricultores. Sabemos o quanto a agricultura significa na balança comercial brasileira e o quanto o setor impacto os outros setores com repercussão direta na geração de riquezas, na oportunidade de novos negócios, na criação de empregos, faz movimentar inclusive a indústria e o setor de serviço tendo ainda um papel altamente relevante no reaquecimento da economia do País”, afirmou.

Jusmari entende que, em, razão destes fatores, todas as medidas devem ser adotas para incentivar a produção agrícola que ela chama de “mola propulsora da economia”. A parlamentar diz ainda que, desde a sua posse na presidência da Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa da Bahia tem buscado a interlocução com os produtores rurais. “Exemplo disso foi a Audiência Pública que realizamos, na última terça-feira, dia 19, na sede da FAEB, (Federação da Agricultura e da Pecuária da Bahia), quando ouvimos todas as demandas do setor e propomos a criação de um fórum permanente de debate para que possamos levar as reivindicações dos produtores a todos as instâncias de governo”, finalizou.

  • Compartilhe:

Publicidade