CONFIRA A BELA HOMENAGEM DO POETA RONALDO SENA PARA DONA DAZINHA, ILUSTRE MORADORA DO BAIRRO BARREIRINHAS, QUE FALECEU NESTE SÁBADO

06 de abr de 2021

Lembro da igrejinha

Do carro de boi

Do tempo que se foi

Do mastro do divino

Do sino da São Sebastião

Da procissão

De Dazinha sempre presente

Era Dona de uma beleza singular

Gostava de brincar

Amava viver

E vivia sem nunca morrer

Morrer e nascer em um melhor lugar

Dazinha era alvorada sagrada

Nas ruas de barreirinhas

Fez amizade

Fez da sua própria pessoa

Uma das mais importantes da cidade

Dazinha teve sua liberdade

De ser, de estar

Ela reinou como rainha

Nas quermesses de São Sebastião

Tornou-se uma pessoa linda

E mesmo quando o sol se finda

Dazinha e os raios dor por vir

Em cada olhar

Sempre vão existir

Amar, amar, amar.

 

  • Compartilhe:

Publicidade