COMPRADOR DE FAZENDA SE DEFENDE DE ACUSAÇÃO DE GRILAGEM

01 de out de 2018

 

Por: José Edvaldo Gregorutti

Em resposta a matéria veiculada em diversas mídias sociais, intitulada de “DENÚNCIA DE GRILAGEM DE TERRA EM BARREIRAS; SEGUNDO VÍTIMA PARQUE SANTO CRISTO CORRE RISCO”. Passamos a tecer as seguintes considerações aos quais irão clarificar os fatos de maneira que a verdade prevalecera.

Origem da Fazenda Malhada x Origem Fazenda Riqueza (nome muito sugestivo)

A fazenda Malhada foi adquirida pelo Sr. José Edvaldo Gregorutti junto ao Sr. Paulo Roberto Lavrilhe de Carvalho, que por sua vez adquiriu ainda menor de idade do Sr. João Daniel Lopes Neto, pleito que foi representado por seu pai, o saudoso Dr. Orlando Rocha Carvalho, isso no ano de 1945, tudo isso devidamente registrado no Livro “3-D” de transcrição sob o n. 3020, em 7 de novembro de 1946 e transferida para o sistema de fichas no Livro 02 do Registro Geral sob o n. R -1 22.538, em 12 de setembro de 2011, do Cartório de Registro de Imóveis e Hipotecas do 1º Oficio de Barreias Bahia. Desde que adquiriu a Fazenda Malhada o Sr. José Edvaldo vem exercendo a posse mansa e pacifica, se somada as posses anteriores, são mais de 70 (setenta) anos de posse.

Por sua vez a Fazenda Riqueza de propriedade do autor da malfadada matéria sobre grilagem de terras, originalmente possuía apenas 17 (dezessete) hectares, isso mesmo, 17 (dezessete)  hectares, ocorre que em 2013 a família do Sr. Jadson Bolivar entrou na Justiça para aumentar suas terras, e conseguiu aumentar para o patamar de 154 (cento e cinquenta e quatro) hectares, até ai tudo bem. Ocorre que em meados de 2016, novamente os proprietários da Fazenda Riqueza como que num passe de mágica resolveram que suas terras não seriam mais as 154 hectares, e sim que seriam 1.127 (mil cento e vinte e sete) hectares, assim sendo entraram novamente na Justiça e conseguiram êxito no feito. O que é de suma importância trazer ao conhecimento geral é que o Sr. Jadson Bolivar é funcionário público lotado na 2ª Promotoria de Justiça, ou seja, ele trabalha diretamente com o Promotor de Justiça, salienta-se que essa quantidade de terras somente apareceu no processo quando o promotor de justiça deu o parecer, dizendo que a área deveria ser de 1127 hectares, o advogado do Sr. Jadson Bolivar nem mesmo pediu a quantidade de terra que queria que fosse aumentada. (processo n. 0304007-27.2013.8.05.0022 e processo n. 0501726-12.2016.8.05.0022)

Assim com o aumento de 17 hectares para 1.127 hectares acabou por invadir a área da Fazenda Malhada que já estava devidamente certificada no INCRA, pago o CCIR, bem como feito o SEFIR. Mas para dar guarita a empreitada “criminosa” a qual o Sr. Jadson Bolivar já havia iniciado, por coincidência novamente a 2ª Promotoria resolveu agir, entrou com uma ação para bloquear a matricula da Fazenda Malhada, e assim conseguir cancelar a Certificação no INCRA, fato este novamente acolhido pela justiça de Barreiras.

Com isso, o Sr. Jadson Bolivar conseguiu não apenas bloquear a Matricula da Fazenda Malhada como também cancelar a Certificação junto ao INCRA da Fazenda Malhada, conseguiu ainda Certificar as 1.127 hectares da Fazenda Riqueza. (processo n. 0505552-12.2017.8.05.0022)

Recursos ao Tribunal de Justiça

Uma vez que o Sr. José Edvaldo foi citado a respeito do bloqueio de sua Matricula, bem como do cancelamento de sua Certificação junto ao INCRA, o mesmo recorreu ao Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, conseguindo reverter a situação, ou seja, conseguiu demonstrar sua honestidade e provar que sua propriedade é totalmente legal, fato este que levou o Tribunal de Justiça a determinar o desbloqueio da Matricula da Fazenda Malhada (processo n. 8005280-68.2018.8.05.0000). Outra decisão importante oriunda do Tribunal de Justiça está no processo n. 8010979-40.2018.8.05.0000, trata-se da decisão em ação rescisória que determinou que a área da Fazenda Riqueza volte a ser novamente de 154 (cento e cinquenta e quatro) hectares, e não mais as 1.127 (mil cento e vinte e sete) hectares, nesta decisão do Tribunal, determina ainda o BLOQUEIO da matricula da Fazenda Riqueza, bem como o cancelamento da Certificação da Fazenda Riqueza. Portanto o que se observa é que o Sr. José Edvaldo encontra-se totalmente amparado pela lei, diferente do Sr. Jadson Bolivar que usa de seu cargo para conseguir benesses para si e pessoas ao seu redor.

Da Operação Orquestrada por Jadson Bolivar em 18/09/2018

O Sr. Jadson Bolivar no dia 18 de Setembro de 2018, tentou usar de seu prestigio mais uma vez e arrancar o Sr. José Edvaldo da posse da Fazenda Malhada, para isso orquestrou uma operação ornado de duas guarnições da Policia Militar e de forma totalmente criminosa pois o mesmo não possuía mandado judicial para estar ali e muito menos para entrar na propriedade do Sr. José Edvaldo, quebrou cadeados e correntes, derrubou porteiras, ordenou aos policiais que prendessem os que ali estavam trabalhando e conduzissem todos a delegacia, como se ele (Jadson) fosse a maior autoridade ali presente. Fato este que foi de pronto cumprida pelos policiais militares e o Sr. José Edvaldo juntamente com seus trabalhadores foram conduzidos e apresentados na Delegacia de Policia Civil de Barreiras Bahia, lá chegando o Dr. Francisco de Sá, delegado vislumbrou que não existia crime nenhum por parte do Sr. José Edvaldo e de seus funcionários, e liberou a todos para que voltassem a fazer o que estavam fazendo. Tal operação realizada pelo Sr. Jadson Bolivar foi totalmente filmada por ele próprio e o mesmo divulgou em varias redes sociais, praticando ai mais um delito.

Das consequências pela operação Orquestrada por Jadson Bolivar em 18/09/2018

Por motivo dessa malfada operação mandada por Jadson Bolivar, os Policiais Militares que participaram do ato estão respondendo a Inquérito Administrativo Disciplinar, para apurar suas responsabilidades por terem retirado um proprietário legitimo de suas terras sem ordem judicial, obedecendo apenas as ordens do Sr. Jadson Bolivar (tudo isso é comprovado pelos próprios vídeos que o Sr. Jadson vem divulgando nas redes sociais).

Representações contra o Sr. Jadson Bolivar

Em virtude das várias ações tomadas pelo Sr. Jadson Bolivar aos quais merecem serem investigadas, pois todas partem da 2ª Promotoria de Justiça local onde este é lotado, foram protocoladas junto ao CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO representação contra o Sr. Jadson Bolivar, representou contra este também junto a Ouvidoria do Ministério Público bem como junto a Coordenação Regional do Ministério Público. Além de dois inquérito policias para apurar os crimes de INJURIA, CALUNIA E DIFAMAÇÃO perpetrados por este nos vídeos que o mesmo anda divulgado, bem como o crime de ameaça perpetrado por ARIOVALDO comparsa de Jadson, bem como Inquérito para apurar responsabilidade pela invasão que o mesmo tentou faze a Fazenda Malhada no dia 18 de Setembro de 2018 com apoio da Policia Militar, e Inquérito para apurar a usurpação de função, pois o Sr. Jadson Bolivar ao abordar os Trabalhadores da Fazenda Malhada se identificava como Promotor de Justiça, dizendo que não precisava de mandado, que a autoridade ali era ele.

Parque do Santo Cristo

Mais uma vez falta com a verdade o Sr. Jadson Bolivar, o litigio envolvendo Fazenda Malhada e Fazenda Riqueza em nada afeta o Parque do Santo Cristo, este fica totalmente fora desta disputa, o Sr. Jadson Bolivar tenta criar o sensacionalismo, tenta se fazer de vítima e colocar a Igreja e os fiéis contra o Sr. José Edvaldo, fato este que mostra a má índole de Jadson que de todas as formas tenta macular a verdade e usa de seu cargo pra conseguir benesses, mas a justiça vem mudando isso e ela prevalecerá.

 

José Edvaldo Gregorutti

  • Compartilhe:

Publicidade