COMEÇA VACINAÇÃO CONTRA COVID-19 EM SANTA RITA DE CÁSSIA

21 de jan de 2021

A Secretaria Municipal de Saúde de Santa Rita iniciou nesta quarta-feira (20), a vacinação contra o Coronavírus, no Centro de Atendimento do Covid-19. A ação seguirá o Plano Municipal de Imunização, considerando as 420 doses da vacina Coronavac disponibilizadas pelo Estado da Bahia, nesta primeira etapa.

O quantitativo inicial de doses é limitado e seguindo o que determina o Ministério da Saúde, nessa primeira fase serão vacinados profissionais de saúde do município, que atuam na linha de frente do combate à pandemia e o total de 36 indígenas.

A primeira pessoa imunizada foi a enfermeira Gilca Charlianne Batista de Macedo, a servidora trabalha na Base Descentralizada do SAMU em Santa Rita e na UTI Covid do Hospital do Oeste, em Barreiras. Em seguida, foi a vez da técnica de enfermagem, Rejane Batista de Araújo, que há 31 anos trabalha na Sala de Vacinação do município e o terceiro profissional de saúde vacinado foi o médico Felipe Melo, servidor da base Descentralizada do SAMU de Santa Rita.

De acordo com o prefeito Zezo Aragão, esse é um momento histórico e a administração está atuante para proporcionar mais tranquilidade à população. “Nossa secretaria de saúde está tomando todas as medidas cabíveis e possíveis para contribuir como nos foi recomendado pelo Ministério da Saúde, com o andamento do processo de imunização em Santa Rita”, disse Zezo, que na oportunidade alertou sobre a importância de continuar atentos com os cuidados. “Não devemos esquecer de que é preciso manter os cuidados básicos de proteção, como o distanciamento social, o uso de máscaras e a higiene das mãos”, concluiu.

De acordo com a secretária de Saúde Leila Serpa, a vacinação acontecerá com equipes de atendimento volante nas unidades de serviços de saúde e nas aldeias indígenas. Todos aguardam a chegada de mais doses do imunizante, a fim de dar seguimento ao plano de vacinação.

De acordo com o plano, nesta primeira fase da vacina serão imunizados: trabalhadores da área de saúde, idosos com mais de 75 anos, brasileiros acima de 60 anos que vivem em Instituições como abrigos, asilos e casa de acolhimento, população indígena aldeada, comunidades tradicionais e ribeirinhas. Na segunda fase, idosos de 60 a 74 anos em qualquer situação. Na terceira, indivíduos com condições de saúde que estão relacionadas a casos mais graves de Covid-19. Na quarta, profissionais da educação, profissionais das forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e a população privada de liberdade, pessoas em situação de rua, pessoas com deficiência institucionalizadas, pessoas com deficiência permanente severa, caminhoneiros, e assim por diante.

*Assessoria Prefeitura

  • Compartilhe:

Publicidade