BARREIRAS: MAIS DOIS DOCUMENTÁRIOS SÃO CONTEMPLADOS ATRAVÉS DA LEI ALDIR BLANC

03 de fev de 2021

 

A Prefeitura de Barreiras, através da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, tem apoiado projetos de cunho cultural, por meio da Lei Aldir Blanc, financiado pelo Estado da Bahia, através da Secretaria de Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias (Programa Aldir Blanc Bahia). Na última segunda-feira (01), mais dois artistas publicaram em suas redes sociais dois documentários retratando a realidade do município.

O fotógrafo Hebert Viana trouxe o tema: SobreVIVÊNCIA, onde desenvolveu o projeto “A beleza oculta e sua revelação através das lentes”, disponível em suas redes sociais. O documentário, que tem pouco mais de 6 min, retrata a situação dos moradores em situação de rua, mostrando suas histórias, sonhos e expectativa pela vida. “Moro no bairro Sandra Regina e acostumava ver sempre pessoas em situação de rua, daí resolvi mostrar essa rotina em um documentário. Nosso objetivo foi de oportunizar a visibilidade de pessoas que convivemos cotidianamente na nossa sociedade. Fiquei muito feliz por esse projeto ter sido contemplado pela Lei Aldir Blanc”, disse Herbet.

Já o artista sacro, D´Angelis Cunha, retratou também em suas redes sociais, a valorização do patrimônio sacro existente no município. Com o tema: “Arte Sacra nas diferentes manifestações religiosas”, o artista apresentou no documentário os trabalhos sacro na Catedral São João Batista e no Terreiro de Umbanda. “Nesse período de pandemia alguns trabalhos ficaram escassos, principalmente da arte, mas tivemos essa oportunidade de mostrar nosso trabalho nas redes sociais, abrindo novos caminhos para ser conhecido e visível. A Prefeitura de Barreiras contribuiu muito para essa valorização”, relatou D´Angelis.

O Programa Aldir Blanc Bahia foi criado para a efetivação das ações emergenciais de apoio ao setor cultural, visa cumprir os incisos I e III da Lei Aldir Blanc (Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020) e suas regulamentações federal e estadual. As ações são a transferência da renda emergencial para os trabalhadores da cultura, e a realização de chamadas públicas e concessão de prêmios. Conforme Emília Moreno, diretora de cultura, durante ao longo do ano acontecerão outras apresentações, como lives, documentários, vídeos, dentre outras formas de manifestação cultural.

“Diversos fazedores de cultura do município receberam aprovação no Edital, e devido à pandemia também utilizarão ferramentas virtuais para mostrar seus projetos ao público. Esse cuidado de encaminhar nossos artistas à Prefeitura de Barreiras teve desde o início da pandemia, em abril teremos uma live que leva o tema “Um Encontro Raízes- Ballet e Capoeira” onde será ministrado uma aula ao Vivo de Oficina de Flexibilidade”, destacou Emília Moreno.

  • Compartilhe:

Publicidade