ACIAGRI ADERE À CAMPANHA “JANEIRO BRANCO”

21 de jan de 2020

Começo de ano é sempre aquele momento para refletir sobre os aprendizados do ano que passou, o que deu certo, o que não deu, mas principalmente de traçar novas metas e de assumir novos compromissos.

Ao perceber que é também nesta época do ano que grande parte da população projeta mudanças para uma boa saúde e bem-estar, psicólogos de Uberlândia (MG), lançaram em 2014, o movimento Janeiro Branco. Inspirado em outros movimentos como “Outubro Rosa” e “Novembro Azul”, o objetivo da campanha é fortalecer os cuidados com a mente e assim combater o adoecimento emocional dos indivíduos e das próprias instituições já no primeiro mês do ano.

Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), uma boa saúde mental depende de bem-estar físico e social, ou seja, o ambiente em que o indivíduo está inserido deve respeitar e proteger os direitos básicos civis, políticos, socioeconômicos e culturais, e que sem a segurança e a liberdade asseguradas por esses direitos, torna-se muito difícil manter um elevado nível de saúde mental.

Ainda de acordo com a Organização, diversos fatores podem colocar em risco a saúde mental dos indivíduos; entre eles, estilo de vida não saudável, rápidas mudanças sociais, condições de trabalho estressantes, discriminação de gênero, exclusão social, violência e violação dos direitos humanos.

Este é o primeiro ano que a Associação do Comércio de Insumos Agrícolas (Aciagri) adere à iniciativa e promove ação exclusiva entre o quadro de colaboradores. Um bate-papo com a psicóloga, Graciele Nascimento, na última semana, foi o ponta pé inicial para fortalecer o autocuidado e sensibilizá-los sobre o sentido e o propósito de suas vidas, a partir de uma autoavaliação de suas emoções, relações interpessoais, comportamentos e demais condutas.

“A ideia do movimento é trabalhar todas as vertentes que estão inseridas na saúde metal, despertando o indivíduo ao autocuidado, além de protagonizá-lo, fazendo com ele reconheça que a vida não será só em linha reta, mas que terá altos e baixos com a presença de diversas emoções, que é importante identificá-las em cada contexto e assim ter uma saúde mental e emocional equilibrada”, disse Graciele, especialista em avaliação psicológica, educação infantil e neurociência.

Apesar da causa estar enquadrada ao movimento, a Aciagri sempre que oportuno aborda o tema com os colaboradores, conforme relata a RH da Associação, Tayonara Sena. “Estamos sempre atentos à saúde mental e física de nossos colaboradores, principalmente com ações preventivas culminadas aos treinamentos previstos em lei e durante a Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho (SIPAT). A inclusão do Janeiro Branco no calendário anual reforça nosso compromisso com a qualidade de vida de cada colaborador”, reforçou Tayonara.

Atualmente, a Associação conta com 25 profissionais na linha operacional das unidades de recebimento de embalagens vazias de defensivos agrícolas e outros 11 na área administrativa.

Sobre a Aciagri

Entidade sem fins lucrativos que representa mais de 50 canais de distribuição do Oeste da Bahia e em parceria com o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV) gerencia três centrais de recebimento de embalagens vazias: Barreiras, a maior do país em volume processado com capacidade anual de 1,6 mil tonelada, Roda Velha e Rosário, considerada a terceira maior da região nordeste do país, além de outros três postos de recolhimento: Panambi, Coaceral e Campo Grande. Por ano, a Associação atende mais de 1,1 mil produtores e retira do meio ambiente mais de 3 mil toneladas do material, o que representa cerca de 90% de todo o material recolhido na região Nordeste do país.

  • Compartilhe:

Publicidade